Negócios · Tecnologia

Vale a pena ter uma impressora 3D?

Impressora 3D

As impressoras 3D estão cada vez mais acessíveis ao brasileiro médio, na medida em que surgem fabricantes de variados modelos com preços competitivos.

Recentemente comprei uma Stella 2. Tomei coragem, um ano após ter feito um workshop sobre o tema no Garagem Fab Lab. Minhas primeiras incursões em modelagem 3D no computador datam de 2004, quando estudei o Blender.

Aqui vou listar alguns enganos comuns que muitas pessoas podem ter a respeito do assunto. Em todo caso, recomendo fortemente a visitação a um fab lab ou a um workshop sobre impressão 3D, para ver como é na prática, e assim desmitificar muitas ilusões a respeito desse assunto.

Configurar e instalar não são tão simples…

À primeira vista alguém pode se deixar pelo nome e achar que lidar com uma impressora 3D é tão simples como lidar com uma impressora comum de papel, em que você pluga no computador e facilmente começa a usar. Engano: embora já há algumas fabricantes lançando modelos de simples instalação e uso, a esmagadora maioria ainda requer algum grau de nerdice no manuseio e configuração.

Não é uma mini-fábrica de modelos plásticos

Outro equívoco: achar que uma impressora 3D será como ter uma fabriquinha de modelos plásticos em casa. Impressora 3D é útil para se fazer protótipos. Embora já existam fabricantes focando nesse tipo de público, o grosso dos modelos tem lenta impressão. Um simples coelhinho de Stanford, pequeno, pode levar 45 minutos só para imprimir; depois ainda é preciso esperar esfriar e remover os excessos. Caso deseje-se fabricação em escala industrial, o interessante é fazer injeção de plástico – existem injetoras caseiras manuais, mas aí já é outro assunto.

LEIA TAMBÉM  Essas favelas virtuais chamadas redes sociais

Modelagem 3D exige estudo e prática

Se você deseja imprimir modelos manjados, tudo bem: existem sites como o Thingiverse que oferecem uma infinidade de modelos 3D gratuitos, além de outros sites que já publiquei por aqui. Porém, modelagem 3D usando um software (como o já referido Blender, ou 3dsmax, AutoCAD ou SketchUp) não é tão simples. Alguns softwares diminuíram a barreira de entrada nesse mundo – caso do SketchUp e do Tinkercad. Porém, fazer algum trabalho bonito e interessante requer muita prática e até algum talento. Habilidades para desenho são muito úteis.

Resumindo a ópera, uma impressora 3D pode valer a pena para você se:

  • Você tem interesse em um negócio (como impressão de maquetes, por exemplo);
  • Você gosta de tecnologia e gosta de estar por dentro de tudo;
  • Você já tem conhecimento em modelagem 3D;
  • Você quer ter “tirar uma onda” imprimindo coisas em casa (como brinquedos para seus filhos).

E não vale a pena se você:

  • Não gosta/não tem paciência para lidar com novas tecnologias;
  • Tem grandes pretensões porém ainda não se meteu a estudar modelagem 3D a fim de entender um pouco do assunto;
  • Não tem a disposição de fazer grandes investimentos (filamentos para impressoras tem preço alto e o risco de a impressora ficar encostada se torna grande).

Curtiu? Então aperte o botão:
Tagged: , ,