Blog · História · Opinião

Caçando Moby Dick

Sobre obsessões por coisas que já não têm mais importância.


No romance Moby Dick é contada a história de fúria vingativa do Capitão Ahab, que se lança aos mares em busca da baleia Moby Dick. Em nome do próprio ego, vai atrás de um animal já indiferente a sua existência.

Essa história é analisada muitas vezes sobre o viés de como a natureza pode ser cruel – e ela o é, apesar da visão edênica que muitas vezes temos dela. No entanto, o tópico principal é a visão de como a ambição humana pode ir longe, chegando às raias da loucura.

Como lembrado pelo escritor Ryan Holiday em O Ego é o seu Inimigosaímos à caça de uma Moby Dick por razões já esquecidas.

Não seria mais fácil esquecer, se reinventar? Como o conselho dado por um fictício Larry Summers aos irmãos Winklevoss, depois da rasteira dada por Mark Zuckerberg: “Esqueçam isso. Partam para outra. Façam novos projetos”. Afinal, águas passadas não movem moinhos… Continue reading “Caçando Moby Dick”

Blog

Da importância de se manter um diário

Estou lendo, no presente momento em que escrevo, o ótimo “O Ego É Seu Inimigo. Como Dominar Seu Pior Adversário“, de Ryan Holiday. Ao contrário do que se pode pensar, não se trata de um livro de autoajuda simples e banal; o autor se preza de abusar de referências históricas e de filósofos (principalmente estoicos) para defender o seu ponto de vista.

Cada capítulo é interessante e tem a mesma fórmula. O autor começa com uma história da vida real (de sucesso ou fracasso) e desenvolve a influência do ego na situação. Quero evitar spoilers, não só para evitar estragar a sua leitura (que recomendo fortemente), mas também para não fugir do foco deste post, que é outro: a importância de se escrever para se desenvolver as ideias e de se lutar contra o próprio ego.

Num dos capítulos Holiday discorre sobre um oficial do Exército americano da época da Guerra Civil que, independentemente do brilhantismo da sua estratégia militar, praticamente passou para a história como um desconhecido.

Em vez de correr atrás de méritos, prêmios e reconhecimento, ele conteve o ego e dedicou-se exclusivamente ao seu trabalho – que desempenho com incontestável sucesso.

O engraçado que, correndo na leitura, identifiquei como o ego me ludibriou e me fez tropeçar. Continue reading “Da importância de se manter um diário”