Blog · Dicas & Tutoriais · Javascript · Web

Obtendo as teclas que estão sendo pressionadas ao mesmo tempo com Javascript e jQuery

Quem trabalha com desenvolvimento Web pode ter se deparado com a situação de precisar implementar algum comando via teclado, em estilo teclas de atalho, seja para recurso de acessibilidade ou para uma simples aplicação Web. Isso é possível, é fácil e basta algumas linhas de código Javascript.

Experimentando pela primeira vez o CodePen, resolvi escrever um tutorial simples a fim de explicar como implementar essa funcionalidade, com algumas poucas linhas de código. No exemplo uso a bilbioteca jQuery, além do JavaScript.

Dicas & Tutoriais · Padrões Web

Gráficos SVG no Internet Explorer usando uma biblioteca JavaScript

É conhecida a limitação do Internet Explorer no que diz respeito a padrões Web. Uma das mais conhecidas é sobre o suporte à exibição de gráficos vetoriais SVG. No entanto, existe uma biblioteca Javascript chamada svgweb que procura cobrir essa limitação.

Linkando a biblioteca a um arquivo ela substituirá a parte em SVG (que é suportada pelos outros navegadores populares, como Firefox, Chrome e Opera) por um arquivo em Flash, que irá exibir praticamente a mesma coisa. Em outras palavras: se a biblioteca reconhecer que o navegador suporta SVG, ela não fará nada, apenas deixa o SVG ser exibido normalmente; se ele perceber que é o IE 8 e anteriores (que não suportam SVG) que o usuário está usando ele irá substituir por um arquivo em Flash que exibirá o arquivo SVG, com todos as suas configurações, como animação e interatividade.

Testei alguns exemplos e achei bem interessante. Ainda não testei na minha máquina, e sim apenas os exemplos fornecidos no site do projeto, e cumpriu bem a tarefa.

Trata-se de uma solução interessante. O iPad, por exemplo, suporta SVG, mas não animações em Flash; já o IE é o contrário. Usando essa biblioteca podemos programar apenas uma vez (SVG com JavaScript) e rodar em qualquer navegador.

Fica a dica. 😉

Opinião

Padrões Web – os resultados não combinam entre os navegadores

Deve-se reconhecer que os plugins são necessários (em muitos casos) quando se está criando para a Web. Já existem padrões Web (pela W3C) que oferecem recursos destinados à criação de gráficos e animações; porém seus usos esbarram na deficiência de muitos navegadores em suportar os mesmos. Abaixo, seguem exemplos de algumas questões.

Opinião

O novo Flash Player vem aí, e muito melhor

Depois de ser acusado de lento, parece que a Adobe resolveu se mexer. Uma nova versão do Flash Player, ainda a ser lançada (versão 10.1 – Release), promete usar bem a placa de vídeo para geração dos gráficos (caso queira fazer o download para testar clique aqui). Isto significa que agora gráficos em 3D e em HD podem ser rodados com melhor desempenho.

Instalei para testar. Meu micro é um Celeron 1.6 com 1GB de RAM, e placa de vídeo GeForce com 256MB. Sim: preciso, e quero colocar um processador melhor, mas estou com uma má vontade “duca”, e não uso tanto 3D, por isso a placa de vídeo um tanto limitada.

Opinião

Morte ao Adobe Flash. Ou não.

Com o surgimento da versão 5 da linguagem HTML muitas dúvidas sobre certas coisas surgiram no ar. Uma delas é sobre o Adobe Flash. Se as inovações pregadas pela HTML 5 pegarem (o que inclui animações, vídeos, sons, e até 3D), o Flash será considerado obsoleto, ultrapassado.

Há uma discussão muito pontual. A pontualidade faz parte, não tenha dúvida. Sempre que houve internet existiu o Flash? Não. Mas existe o Flash? Sim. O Adobe Flash continuará a existir? Talvez. É uma discussão pontual? É, mas não é. Por quê? Porque é virtual. (Francisco Prado)

Opinião

3D no navegador – WebGL e JavaScript

Parece lance de futurologia, mas não é. O dia em que poderemos ter games em 3D, navegar por espaços em 3D e outras coisas (que precisem usar 3D) dentro do navegador (sem precisar baixar programas ou plugins) está bem próximo. E sem uso de Flash.

Ano passado foi lançado um padrão chamado WebGL. Ainda em desenvolvimento, esta especificação provê a geração de gráficos 3D dentro de navegadores Web.

Dicas & Tutoriais

Aí vão uns links cromados – navegador Chrome e Chrome OS

Bom pessoal, nos próximos tempos eu não poderei montar uma postagem mais trabalhada para o blog. No entanto, deixo aqui uns links dedicados ao Chrome (o navegador Chrome e o Chrome OS, o sistema operacional do Google que roda na “nuvem”).

Google Chrome (navegador)

  • Chrome 5 dev (versão de desenvolvedor) (link para versão para Windows): esta versão foi liberada pelo Google, mas ainda não é a chamada versão “estável”. No entanto, é muito mais bacana que a versão 4, pois já conta com boas mudanças, como o suporte a add-ons Greasemonkey, que são criados para Firefox, mas agora o Chrome 5 consegue rodar (veja o último tópico). Só uma porcentagem deles funciona, pois foram feitos para o Firefox, mas mesmo assim já é mais um golpe no navegador da raposa. Só clicar em “Instalar” na página e pronto.
  • 15 extensões de Google Chrome para desenvolvimento Web (em inglês): links e comentários a respeito de plugins (para SEO, debug, etc.) para auxiliar no desenvolvimento de sites pelo Chrome.
  • Criando extensões para Chrome (em inglês): tutorial do Google – e parece bem completo – dedicado a ensinar a criar uma extensão para o browser. Basta saber desenvolver em JavaScript, CSS e HTML.
  • Usando extensões do Firefox no Chrome 5 dev: como citado no primeiro tópico, a versão de desenvolvedor suporta scripts Greasemonkey, extensões que servem para dar ainda mais funcionalidades para o navegador. Só alguns rodam em Chrome. Para instalar é só selecionar a extensão e clicar em “Install”. Não é necessário reiniciar o navegador.

Chrome OS (sistema operacional)

  • Experimentando o Chrome OS: postagem do site Superdownloads ensinando a você como experimentar o sistema operacional do Google sem esquentar muito a cabeça, rodando ele através de uma máquina virtual.
Dicas & Tutoriais

Google Chrome com extensões

Ícone - Google Chrome
Ícone do navegador Google Chrome (fonte: Blogs - Diário de Pernambuco)

Não são só os navegadores Mozilla Firefox e o Opera que suportam complementos (ou extensões, ou ainda “plugins”). O Google Chrome passou a suportar complementos com a versão 4. É a versão 4 que suporta extensões (as outras, não).

Muitos complementos ainda não têm a diversidade nem a qualidade das extensões disponíveis para Firefox. Mas nem por isso é possível deixar de experimentar as extensões do Chrome, bem mais leves (assim como o próprio navegador) do que a de seus concorrentes.