Blog · Brasil · Trabalho

Sobre o medo brasileiro de perder o emprego…

Uma pesquisa apontou que um dos maiores medos do brasileiro é o de ficar desempregado. Uma outra pesquisa apontou que a dependência financeira ou de alguém é um dos maiores temores, também.

Esse medo do brasileiro com relação ao desemprego surge devido ao fato de que se obter um emprego no Brasil é algo muito difícil. Daí, junto a questão da falta de renda, somando a questão de instabilidade econômica (única constante no Brasil), há o desespero de se chegar na merda total.

No momento em que escrevo estou tratando de um país com mais de 13 milhões de desempregados (número oficial – o real é bem maior), e mais de 60 milhões de inadimplentes – pessoas que de um mês para o outro não conseguem pagar suas contas mais básicas: luz, aluguel, etc.

O passado não passa

Esse problema já é antigo. Minha mãe uma vez me disse que, quando os meus avós vieram para o Brasil no início dos anos 50, meu avô teve dificuldade de obter emprego: “sabe como é, emprego no Brasil sempre foi difícil”. Já existia a CLT.

E continuamos na mesma. Atrapalhando a vida de quem quer gerar emprego e com uma legislação trabalhista que protege metade da população e joga a outra metade na informalidade, na imprevisibilidade.

Se fala muita mentira a respeito da flexibilização da legislação trabalhista, principalmente vindo das pessoas interessadas em manter esse status quo (sindicatos, políticos de esquerda, funcionários públicos, advogados trabalhistas, etc.)

As mentiras giram em torno de que o fim da CLT iria “precarizar” o trabalho. O problema é que com a gigante informalidade e desemprego o trabalho no Brasil já se encontra precarizado.

“Ah o fim da CLT vai precarizar o trabalho!”, amigo, no país em que grande parte população já está na informalidade e no desemprego O TRABALHO JÁ ESTÁ PRECARIZADO.

Quando você cria mais “direitos trabalhistas”, mais encargos, fica mais difícil para alguém contratar – daí o desemprego (ou a informalidade). O dinheiro dos encargos poderiam servir para gerar outra vaga, e não ir para a mão dos burocratas.

LEIA TAMBÉM  Sobre 2012 e 2013

Sofismas e falácias…

Entretanto, na cabeça das pessoas ainda persiste que tais direitos são essenciais, pois caso contrário voltaríamos à escravidão (!). Ou então que é preciso proteger os trabalhadores dos empregadores. De fato, deve ser muito ameaçador aceitar trabalhar para alguém…

Só estou compartilhando como imagem para proteger a identidade do autor, uma vez que não quero ter problemas com a Sociedade Protetora dos Animais.
Só estou compartilhando como imagem para proteger a identidade do autor, uma vez que não quero ter problemas com a Sociedade Protetora dos Animais.

Com uma nova legislação trabalhista, moderna, adequadas aos novos tempos, teríamos maiores oportunidades de emprego para todos. Com mais oportunidades, o desespero para se obter um emprego desapareceria, e a chance de trabalharmos com algo que gostamos se torna bem maior. Teremos mais opções. O brasileiro precisa perceber isso.

O México tem leis trabalhistas mais próximas aos do Brasil, enquanto os EUA são mais liberais nisso (o valor do salário mínimo varia por estado, por exemplo). Você vê mais americanos indo ao México trabalhar ou mexicanos indo para a América?

Nesses tempos em que já se trabalha até de casa não faz mais sentido termos essa obsolescência. Fica aqui este pequeno texto a fim de se esclarecer as vantagens da modernização das leis trabalhistas.

Curtiu? Então aperte o botão:
Tagged: , , , ,