O Google joga para baixo da lista de resultados sites que levam mais de 3 segundos para carregar. Por isso, se você quer manter o seu site relevante, é importante se atentar ao tempo de carregamento dele.

Sim, existem várias otimizações a serem feitas para se melhorar a posição de um site nos resultados de busca; nesse post vou me ater apenas à questão de performance e como melhorar isso de maneira simples no WordPress.

Por que WordPress?

WordPress é o CMS mais usado no mundo. E também o mais mal usado. O que mais tem por aí são empresas de hospedagem que oferecem planos de hosting WordPress à uns R$ 10, R$ 15 por mês.

Não que isso seja necessariamente ruim: para sites institucionais e blogs sem grandes pretensões (meu caso) isso está OK. Caso o seu site/blog não se enquadre nessa categoria vale a pena procurar empresas que oferecem serviços profissionais na área para WordPress, como a WP Engine.

No entanto, não é só porque o seu site está numa hospedagem simples que isso signifique que não podemos fazer algumas otimizações. Abaixo vou listar algumas, bem práticas, nível usuário comum/leigo.

Medindo a velocidade do seu site/blog

Há vários sites para teste de velocidade, mas aqui vou recomendar o GTmetrix. Longe de ser perfeito, ele oferece uma interface simples, além de dar dicas de otimização logo após o teste.

Baseando-se em vários critérios ele dá uma nota de A a F. Abaixo o resultado do teste do deste site:

Teste de perfomance do site http://franciscoprado.com.br/

Teste de perfomance do site http://franciscoprado.com.br/

Você vê que ele me deu uma nota baixa devido à barbeiragens pelas quais eu não trabalhei (imagens desnecessariamente grandes, por exemplo) e outros mais técnicos (JavaScript não comprimido). O que me atrapalha é o fato de usar um tema não desenvolvido por mim; entretanto, o carregamento da página está abaixo dos 3 segundos – que é o limite recomendado pelo Google. Veja: 2,7 segundos. No meu navegador carrega em 1,5 segundo, em média.

Usando plugins para melhorar o tempo de carregamento

Um plugin simples porém muito eficiente é o WP Super Cache. O princípio dele é de armazenar lotes do conteúdo gerado e armazenar em pequenos arquivos para a pronta-entrega, evitando assim carregar grande parte do stack do WordPress (ou seja, abrir e executar vários scripts PHP) toda vez que uma página for requisitada, e também menos idas ao banco de dados.

Há outros similares, porém vou me ater ao WP Super Cache por eu o utilizar há muito tempo além de ele ser um dos mais populares e recomendados.

Com ele instalado, é preciso ativar o cache, bastando ir na página de Configurações | WP Super Cache no painel de administração do blog, selecionar Caching On (Recommended) e clicar em Update Status. Pronto, seu site está, da maneira mais simples possível, com cache ativado.

Tela de configuração do WP Super Cache

Tela de configuração do WP Super Cache

O ganho é considerável: sem ele ativado o tempo de carregamento vai para 4,7 segundos, ante 2,7 segundos com ele ativado. Temos um ganho de mais de 40% então.

Comprimindo e juntando arquivos JS e CSS

O ganho aqui se dá pelo fato de um arquivo JS contendo todo o código JavaScript usado no site é mais fácil de ser carregado e compilado pelo navegador do que vários arquivos JS separados, cada um carregando em um tempo separado (o mesmo vale para folhas de estilo CSS).

Esse trabalho geralmente se dá por parte do lado frontend; no caso, como usamos um tema feito por terceiros – além de muitos desconhecerem sobre esse lado técnico -, lançaremos mão de um plugin mais uma vez!

No caso, uma boa pedida é utilizar o Better WordPress Minify. Ele oferece uma interface simples, que de padrão (logo ser ativado) já vem pré-configurado adequadamente:

Better WordPress Minify

Better WordPress Minify

É importante que, após ativar o uso deste plugin você vá na tela de configuração do plugin WP Super Cache novamente e remova o cache já gerado, para que ele possa atualizar tudo. Além disso, é importante salientar que o BWM não é “gênio”, não conseguindo comprimir todos, mas unifica boa parte e isso já é um ótimo ganho.

Com essas duas otimizações seu blog WordPress já terá um bom ganho de desempenho. Se te ajudou, não esqueça de comentar e compartilhar! 🙂