Linux · Software · Tecnologia

Experimentando o Linux Mint 19

Linux Mint logo

Instalei a versão beta do Linux Mint 19 (“Tara”) no meu notebook.

De cara, já vi algumas mudanças interessantes. De cara mesmo: em Temas, há um número bem maior de esquema de ícones disponível para seleção.

Design e aparência

Uma das coisas que mais me incomodam no Linux Mint (em comparação ao Ubuntu, do qual é baseado) é o design pouco trabalhado. Para a versão 19 deu para ver que o pessoal do Mint se atentou para esse detalhe.

A tipografia também aparenta ter sido cuidada. O texto parece ser melhor renderizado do que na versão 18.3, por exemplo, tendo uma melhor suavização. Ainda tirarei a “prova dos noves” testando o sistema no meu desktop.

Screenshot da área de trabalho do Linux Mint 19 ("Tara")
Screenshot da área de trabalho do Linux Mint 19 (“Tara”)

Uma coisa que me incomoda bastante é o painel (ou “barra de inicialização”) do Linux Mint – ainda naquele velho estilo Windows XP. Gosto de ícones grandes sem texto – como Windows 7, Ubuntu e derivados. Como não me agradaram dockers como o Plank e Cairo o jeito foi mover o painel para a lateral e aumentar o tamanho. Fica parecido com o Ubuntu (veja na tela acima).

Timeshift

O Timeshift é um programa de backup do sistema. Ele armazena snapshots do sistema como um todo, de tempos em tempos, com intervalos passíveis de configuração.

Antes ele precisava ser instalado separado. Na versão 19 ele já vem integrado. Logo ao realizar atualizações, a janela do Timeshift já me apareceu.

Recomendo fortemente o Timeshift. Já me salvou a pele uma vez, e se você tem bastante espaço em disco não há porque você configurar uma partição separada para armazenar os backups. 😉

Múltiplos monitores

Outro problema que vi que foi resolvido (pelo menos no meu ambiente) foi a questão de se lidar com múltiplos monitores.

LEIA TAMBÉM  Meus ganhos com o blog, um ano depois...

No 18.3 eu ligava um segundo monitor (no caso, minha TV) e tinha logo de cara a imagem deslocada. Se tentava botar a imagem em apenas um dos monitores eu calhava de ter dificuldades de reajustar tudo. No Ubuntu eu não tinha esse tipo de problema.

TV Samsung conectada ao notebook via adaptador HDMI/Display port. Imagem do notebook projetada, sem deslocamento.

Já testando no 19 vejo que o problema foi resolvido (imagem acima). Não tive problemas. Tudo conversou bem, sem dores de cabeça.

Ajustes finos

No Linux Mint 18.3, usando do meu notebook, toda vez que eu ligava me deparava com o Bluetooth ligado por padrão, automaticamente. Nessa versão ele já “entende” e deixa desligado – não precisando que eu me atente para desligar sempre. Esse tipo de configuração é relevante, uma vez que o Bluetooth, mesmo sem conexão, consome bateria.

Me pareceu que a performance foi melhorada. A bateria do notebook também parece segurar mais. Mas, a medida que vou analisando, posto aqui atualizações.

A versão 19 (ainda em beta, vale ressaltar) foi lançada dia 4 de junho. A versão estável vem em julho.

É possível experimentar o Linux direto de um pendrive bootável (sem instalação). Mais novidades em breve. 🙂

Crédito da imagem de destaque do post: http://www.iconarchive.com/show/papirus-apps-icons-by-papirus-team/distributor-logo-linux-mint-icon.html


Curtiu? Então aperte o botão:
Tagged: , ,