Impressão 3D · Linux

Corrigindo arquivos GCODE no Linux gerados a partir do Repetier Host

Impressora 3D

Recentemente adquiri uma impressora 3D. Usando modelos 3D e usando o programa Repetier Host no Windows não tive problemas para gerar o arquivo gcode usado por estas impressoras.

No entanto, usando o mesmo Repetier Host no Linux, na mesma versão, o gcode é gerado de maneira diferente. E daí a impressora não consegue decodificar o arquivo – consequentemente não realizando a impressão.

A solução…

Depois de bater cabeça e encher o saco do pessoal do suporte da impressora, o problema detectado estava em detalhes do arquivo gcode no Linux.

Usando o Visual Studio Code, percebi as diferenças do arquivo gcode gerado no Windows para o mesmo no Linux. A versão em Windows (válida) estava em UTF-8 e com “End of Line Sequence” do tipo CRLF. A versão em Linux (e inválida) estava com UTF-8 with BOM e LF. Daí é preciso fazer essas alterações. Para tal, usei o Visual Studio Code.

Nele essa alteração é possível de maneira simples, apenas clicando nas configurações no rodapé (com o arquivo aberto – ver imagem abaixo), e escolhendo a opção desejada (elas aparecerão lá no topo). Daí salvar o arquivo e pronto:

Convertendo o arquivo gcode usando Visual Studio Code
Convertendo o arquivo gcode usando Visual Studio Code para um tipo aceitável (UTF-8 e CRLF)

Ainda no VS Code, recomendo o plugin GCODE Language, que dá coloração de sintaxe para o arquivo, entre outros. Vale lembrar também que esse tipo de conversão é possível usando outros editores, como o Notepad++ e o Gedit.

Espero que tenha sido útil 😉

Curtiu? Então aperte o botão:
LEIA TAMBÉM  Turbinando seu Ubuntu Linux: dicas de como melhorar sua experiência com o sistema
Tagged: ,