Brasil · Livros

5 livros para entender por que o Brasil está na merda em que está

Livros

Sim, o Brasil está na merda total. Não é novidade para ninguém.

Mas, mais do que ficar reclamando, é preciso saber como chegamos até aqui, e como é possível sair desse buraco.

Para isso, como usuário de internet há mais de dez anos, recomendo logo de princípio: esqueça os blogs, as páginas de Facebook e demais redes sociais. No geral, são antros de desinformação e fanatismo. E isso não vai ajudar: precisamos de mais luz e menos calor.

O jeito é ler. E felizmente, de uns anos para cá, surgiu uma nova leva de autores, que pensam fora da caixa – sim, a tradicional caixa, a “Matrix” esquerdista da academia e jornalismo tupiniquins. Aqui nessa postagem vou listar alguns livros que li nos últimos anos, que ajudam a entender os problemas atuais e ver que, apesar de tudo, muitos problemas têm solução. Vamos lá, então:

Por que o Brasil é um país atrasado?de Luiz Philippe de Orleans e Bragança.
Começo com o “caçula” da lista. Lançado em fins de 2017, é um livro bem acessível, de fácil entendimento e bem direto – ele não se perde em explicações rocambolescas economicistas.

Pare de Acreditar no Governo – Por que os Brasileiros não Confiam nos Políticos e Amam o Estado, de Bruno Garschagen.
Bem pesquisado e bem escrito, esse livro de 2015 do conservador Bruno Garschagen, cientista político e host do podcast do IMB, faz um passeio histórico a fim de explicar as razões da eternamente presente estatolatria do povo brasileiro.

Década Perdida, de Marco Antonio Villa.
O historiador e comentarista fez um apanhado geral de dez anos de petismo no poder, de janeiro de 2003 até dezembro 2012. Cada ano ganha um capítulo. O livro é objetivo, cobrindo cada detalhe importante e dando uma visão geral, dos famigerados escândalos de corrupção às medidas implantadas, algumas vezes em detalhes, como a capenga reforma previdenciária de 2003.

LEIA TAMBÉM  Escravidão voluntária

Mentiram (e Muito) Para Mim, de Flávio Quintela.
Um livro breve, lançado em 2014, e um tanto quanto esquecido hoje. Quintela desmistifica muitas coisas, que foram inculcadas na mentalidade nacional ou que ainda estão ainda presentes na dita intelligentsia nacional – da tal “mais-valia” à “bandido é vítima da sociedade”. O autor ficou mais famoso por um segundo livro, feito com Bene Barbosa, chamado Mentiram Para Mim Sobre o Desarmamento.

Complacência, de Fábio Giambiagi e Alexandre Schwartsman.
No livro de 2014 os dois economistas criticam as medidas heterodoxas e intervencionistas tomadas não só pelos governos petistas, mas dão também um pano de fundo histórico e mais “cultural” – como na crítica ao protecionismo, ideário enredado de misticismo, no sentido de que é preciso proteger setores devido a um caráter “estratégico”, por nacionalismo barato e afins, e como isso tem consequências maléficas. Interessante para quem quer saber por que o Brasil cresce menos do que pode. Apesar de ser sobre economia, ele não é tão complicado e maçante quanto O Mito do Governo Grátis, de Paulo Rabello de Castro, embora sejam parecidos em muitos aspectos. Recomendo.

Curtiu? Então aperte o botão:
Tagged: , , ,