Revisão de expectativas

Como expliquei no post anterior, nos últimos dois meses estive empenhado em criar um CMS próprio. Ele seria usado para conter cupons de desconto de lojas de vestuário. A forma de monetização dele seria conter “deep links”, no estilo marketing de afiliados.

Depois de dois meses cheguei a conclusão que fui longe demais. Por que fazer um CMS próprio? Bem, eu usaria tecnologias novas que me pouparia custos. Mas como assim, investir em um modelo de negócios que nem foi testado por mim antes? Não estaria colocando a carroça na frente dos bois?

Sim, estaria. A bem da verdade é que comecei a estudar as tais tecnologias novas e, empolgado, “engatei uma quinta” e fui embora, desembestado. Esqueci as ideias e análises no livro “Traction” (ver no fim do post) que havia lido antes: começar pequeno e ir testando. Metade do tempo, sim, desenvolver produto, e outra metade na “tração” (ou seja, trabalhar para o negócio vingar).

Na virada do ano ocorreu-me o “estalo”. Caramba, o pêndulo foi longe demais. Eu estou desenvolvendo software pura e simplesmente sem entrar em jogo. E ainda não havia terminado, embora estivesse uns 40% pronto.

Momento de reavaliar

Então reduzi a marcha e pisei no freio. Hora de parar com isso e revisar expectativas.

Como reforcei no post anterior, venho aqui para discutir e repensar. OK, vou estudar melhor ideias, modelos de negócios. Vamos sondar o mercado. O que vem ocorrendo? Quais são as verdadeiras necessidades do público?

É preciso conter o ego, a arrogância e o narcisismo, “subir na esteira” da realidade e malhar um pouco.

No caso da ideia do buscador de cupons, eu poderia ter antes e de maneira simples lançado um simples WordPress, fácil de se personalizar e adaptar, e testar o negócio. Ver a recepção do público. Se preocupar apenas com as coisas essenciais e diferenciadas. Desenvolver/programar apenas aquilo que fosse preciso. E não se fechar numa bolha nerdística e fazer aquilo tão somente que desse na telha. Resumo da ópera: eu “viajei”.

Aqui dou a mão à palmatória. Hora de passar tudo a limpo e repensar as coisas. Mais objetividade e menos egocentrismo.

Por hoje é isso. Aguardem os próximos capítulos…