Da importância de se manter um diário

Estou lendo, no presente momento em que escrevo, o ótimo “O Ego É Seu Inimigo. Como Dominar Seu Pior Adversário“, de Ryan Holiday. Ao contrário do que se pode pensar, não se trata de um livro de autoajuda simples e banal; o autor se preza de abusar de referências históricas e de filósofos (principalmente estoicos) para defender o seu ponto de vista.

Cada capítulo é interessante e tem a mesma fórmula. O autor começa com uma história da vida real (de sucesso ou fracasso) e desenvolve a influência do ego na situação. Quero evitar spoilers, não só para evitar estragar a sua leitura (que recomendo fortemente), mas também para não fugir do foco deste post, que é outro: a importância de se escrever para se desenvolver as ideias e de se lutar contra o próprio ego.

Num dos capítulos Holiday discorre sobre um oficial do Exército americano da época da Guerra Civil que, independentemente do brilhantismo da sua estratégia militar, praticamente passou para a história como um desconhecido.

Em vez de correr atrás de méritos, prêmios e reconhecimento, ele conteve o ego e dedicou-se exclusivamente ao seu trabalho – que desempenho com incontestável sucesso.

O engraçado que, correndo na leitura, identifiquei como o ego me ludibriou e me fez tropeçar.

Diário contra o ego

Até pouco tempo atrás estive focado em criar um CMS próprio, para ser uma espécie de buscador de produtos em várias lojas virtuais. Ontem à noite, lendo o livro, tive um estalo: eu poderia lançar a ideia no ar muito mais facilmente, utilizando um CMS que atendesse minhas necessidades, como um Drupal ou WordPress, se não tivesse sido tomado pela arrogância (ego) de querer desenvolver um CMS próprio.

Certo: o CMS que estava desenvolvendo tinha desempenho superior, pois eu utilizo tecnologias novas e avançadas (Phalcon e MongoDB, para os leitores-técnicos). O problema é que, mesmo me dedicando ao seu desenvolvimento ao longo dos últimos dois meses, ele ainda está longe de conter todos os recursos já prontos de um WordPress com WooCommerce da vida.

É claro que nem tudo é prejuízo. Pelo contrário: como ensinou Nassim Nicholas Taleb em “Antifrágil“, é sempre possível ganhar algo mesmo com perdas. Na situação do meu projeto friso que ganhei conhecimento em novas tecnologias e mais experiência.

Voltando ao livro: boas referências do autor se encontram nos diários dos personagens reais envolvidos. Um deles discute sobre a importância de conter o ego – uma luta que tem que ser diária.

Daí o estalo para escrever este texto. Vou tentar manter o blog como um diário – ou pelo menos um “semanário” -, descrevendo ideias e experiências recentes. Tudo para tentar incorrer em menos erros; conter o ego, enfim.