Parece lance de futurologia, mas não é. O dia em que poderemos ter games em 3D, navegar por espaços em 3D e outras coisas (que precisem usar 3D) dentro do navegador (sem precisar baixar programas ou plugins) está bem próximo. E sem uso de Flash.

Ano passado foi lançado um padrão chamado WebGL. Ainda em desenvolvimento, esta especificação provê a geração de gráficos 3D dentro de navegadores Web. Mas ele não irá fazer de modo capenga e lento – como é feito em boa parte dos vídeos em Flash, que contam com bibliotecas em ActionScript para criação de ambientes tridimensionais. Ele se aproveitará da placa de vídeo, dando desempenho de game. Sem necessitar a instalação de plugins, ele se utilizará de programação JavaScript (linguagem de programação usada para dar mais “interatividade” ao sites), e de OpenGL (uma API livre usada em computação gráfica e que já vem embutida na maioria dos sistemas operacionais). O grupo de trabalho que o está desenvolvendo inclui pesos pesados da indústria como Opera (navegador), Google, Fundação Mozilla e Apple. Ah, e claro, a Microsoft parece não estar interessada…

Este recurso já é suportado pelas versões mais novas dos navegadores Mozilla Firefox (3.7) e Google Chrome (versão de desenvolvedor), e Safari. Esse recurso usa o elemento Canvas (implementado com a versão HTML 5).

Para você visualizar este recurso nestes navegadores, você precisa fazer algumas configurações (bem simples) em um desses navegadores.

Mesmo ainda não estando plenamente desenvolvido, já há bibliotecas em JavaScript destinadas a facilitar a geração desses gráficos. Veja algumas abaixo:

  • GLGE – site contendo vídeos e download da biblioteca. Parece ter poucos tutoriais.
  • CopperLicht – esta parece ser bem rica, contendo bastantes recursos. A empresa também oferece um software (pago) para facilitar a criação de projetos. A biblioteca JavaScript é gratuita. Contém alguns tutoriais.
  • CD3L – mais outra biblioteca gratuita. Esta parece ter uma série de tutoriais organizados.
  • SpiderGL – o site da biblioteca contém bastantes exemplos e bem interativos. Vale a visita.
  • SceneJS – mais um site que disponibiliza sua biblioteca. O legal deste é que ele permite que você edite os exemplos (clicando na seção “Playroom”), podendo modificar luz, posição da câmera, entre outros, sem precisar salvar nada (funciona dentro do site) e assim conhecer um pouco da biblioteca.
  • WebGLU – outra biblioteca.

Completando a seção de links, veja este site: Learning WebGL (). Ele contém tutoriais ensinando a usar WebGL. Veja também o site oficial do projeto.