Eufemismos

eufemismos

No Senado e na Câmara, muita gente já foi – ou deveria ser, ou irá ser – cassada por “quebra de decoro parlamentar”.  Não me lembro da primeira vez que ouvi essa expressão na minha vida, mas na certa terá sido quando ainda era criança.

Quebra de decoro parlamentar é um eufemismo para um conjunto de crimes que desobedecem ao decoro parlamentar, ou seja, a conduta que deve ser adotada por deputados e senadores.

Mas não penso que só exista esta expressão “difícil” que permeia pelo país, seja na nossa política ou cotidiano. O José Simão, famoso colunista de humor da Folha de S. Paulo, lançou até um livro “No País da Piada Pronta”, que contém “verbetes” de tucanês, lulês e antitucanês. Para Simão, o tucanês é um “idioma usado quando a intenção é aumentar a importância daquilo que é dito ou mascarar a realidade com termos ‘difíceis'”.

Será que a razão de nosso país ter tantos problemas não advém dessa mania de diminuir o real tamanho dos problemas, de criar eufemismos não só na fala e escrita, mas de uma maneira geral? De fazer algo parecer aquilo que, de fato, não é? Será essa a origem de tanta impunidade?

Fica aí a sugestão.

Be Sociable, Share!

2 pensamentos em “Eufemismos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.